UTI-Covid do Hospital Universitário de São Carlos atinge 100% de ocupação

Os dez leitos da Unidade de Terapia Intensiva estão com pacientes em estado grave e a abertura de novos leitos não é descartada.

As festas de final de ano (Natal e Ano Novo) começam a dar um reflexo negativo quanto a pandemia da Covid-19. As confraternizações podem ser um dos motivos da totalidade de ocupação dos leitos da ala UTI-Covid do Hospital Universitário em São Carlos.

A informação foi passada na tarde desta quarta-feira, 13, pela chefe da Divisão de Gestão do Cuidado do HU, Meliza Roscani.

“O Hospital Universitário da UFSCar está com todos os leitos de UTI destinados para pacientes com Covid-19 ocupados. Isso ocorre há dois dias e mostra o crescimentos de pacientes em estado grave”, disse. No HU há dez leitos de UTI e 44 de enfermaria.

Meliza afirmou que o motivo desta aceleração é fruto das aglomerações ocorridas no final de ano. “Além das confraternizações, observamos festas e praias lotadas. Vale lembrar que a pandemia atinge nosso país desde março de 2020”, comentou. “Neste início de ano houve um aumento significativo, uma vez que no Natal e no Ano Novo a taxa de ocupação variava de 60% a 70%. Posso dizer também que nos hospitais particulares e na Santa Casa, a taxa de ocupação também aumentou”, contabilizou.

JOVENS

Meliza disse que os jovens, por terem mais resistência, quando não são assintomáticos, apresentam sintomas leves da infecção provocada pelo SARS-CoV-2. Porém, podem apresentar tosse seca, dor de garganta, perda do paladar e olfato. Às vezes diarreia e problemas respiratórios.

Já os idosos e as pessoas com comorbidades (baixa imunidade), por estar no grupo de risco são atacadas com mais severidade, sendo que os problemas respiratórios passam ser agudos, sendo que muitos são entubados.

“Nas festas de final de ano tivemos relatos que pessoas com mais idade participaram de aglomerações e não respeitaram o distanciamento”, comentou.

MAIS LEITOS

Meliza informou ainda que reuniões semanais (às segundas-feiras) são realizadas com as autoridades sanitárias de São Carlos, quando são discutidas as estratégias de enfrentamento da pandemia.

Ela disse que, diante da aceleração da infecção, estuda-se a abertura de novos leitos, sem especificar os locais. “A previsão que isso aconteça é no final de janeiro e início de fevereiro”, finalizou.

(São Carlos Agora)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *