Prefeitura de SP é denunciada por demitir mais de 200 enfermeiros

Funcionários foram informados da decisão por mensagens e reclamam de não receberem os valores de salários atrasados

A Prefeitura de São Paulo é alvo de uma denúncia de demissões impróprias de 202 funcionários da área da enfermagem. Os cortes ocorreram em diversas unidades hospitalares, entre elas, a do Campo Limpo, Saboya, Tide Setúbal, Tatuapé e Ermelino Matarazzo.

De acordo com o coordenador do Conselho Federal de Enfermagem, Jefferson Caproni, a Secretaria Municipal da Saúde informou que os demitidos tinham contratos emergenciais que estariam em vigor desde 2010. Ele afirmou ainda que os acordos nunca foram revistos e que isso caracteriza improbidade administrativa.

Segundo ele, os funcionários foram informados da decisão por aplicativo de mensagens e não receberam os valores referentes aos vencimentos de dezembro de 2020.

O coordenador informou ainda que um grupo com cerca de 25 pessoas fez um protesto reivindicando o pagamento dos salários atrasados e o acolhimento das assistências sociais dos hospitais em frente à Secretaria Municipal da Saúde, na região central de São Paulo, na tarde desta segunda-feira (1).

(R7)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *